Compartilhar

Por Pastor Abdoral

Do alto da montanha, em uma Ἐπιφάνεια de um eterno retorno, eis que vi um livrinho cuja capa estava escrito “Deus está preso!”.

Abri o livrinho e na primeira página dizia que “Deus” foi a pé para ser preso [1], cumprindo o que profetizara. Nem Shakespeare teria pensado um melhor roteiro.

 

Como o “mundo-verdade”, tornou-se enfim uma fábula? [2] Perguntei-me enquanto pensava no filósofo do martelo, aquele débil-cristão-ateu-iluminado-mal-resolvido-com-o-pai que não queria crentes, que abominava os fãs. Então, ao abri o livrinho, li algumas aberrações reveladas do “mundo-verdade”:

“Deus não tem que ser preso…Vamos esperar os embargos dos embargos dos embargos dos embargos…Vamos esperar todos os recursos….Vamos esperar que o STF julgue novamente se cabe ou não execução após a 2a. instância… O pessoal do Comando Vermelho, a máfia que atende pelo nome de Congresso Nacional, e todos os demais criminosos legalmente habilitados pelo “estado democrático de direito”, agradecem! Aliás, vamos investir em educação, só assim deixaremos de construir mais presídios e congestionar tribunais com intermináveis processos e recursos. Mas não é qualquer educação. Tem que ser a educação regulada pelo estado, o mesmo poder que é controlado por bandidos. E essa tal da educação do estado, servirá para “formar” cidadãos de bem, contra a vontade de quem tem o controle do estado… Creia!

Tudo isso um dia dará certo, quem tem ouvidos, ouça!

No final da Ἐπιφάνεια, algumas outras visões do dia me perturbaram: Vi um comício disfarçado de missa…  Vi sacerdotes coniventes com a iniquidade. Vi um povo encarnado que não é povo. E eis que pensei na admoestação de São Paulo aos Gálatas: “Não se deixem enganar: de Deus não se zomba”.

E do  alto da montanha, fechei o livrinho. Por hoje, basta!

_____________________________

Notas:
  1. Lula deixa sindicato a pé e se entrega à Polícia Federal
  2. Nietzsche, F. Crepúsculo dos Ídolos.

Comentar pelo Facebook (0)

Comentar pelo Google+ (0)

Comentar pelo WordPress (0)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *