Despedida

Amigos, já sobrevivi a muitos apocalipses. O primeiro aconteceu quando eu tinha 15 anos, na queda do muro de Berlim.

Depois, logo outro triste fim do mundo com a extinção da União Soviética. O fim de um sonho adolescente contra o capitalismo malvadão.

Naquela época eu era um socialistazinho, um bocó, e claro, quando FHC ganhou de Lula em 1994, novamente o mundo desabou, logo depois do impeachment de Collor quando eu achava que o Brasil ia ser a nova União Soviética. E este fim do mundo se repetiu em 1998, com outra vitória de FHC.

O mundo só foi refundado em 2002, quando ainda eu era um imbecil que votava no Lula, acreditava na democracia e que FHC era de direita.

Mas antes de Lula refundar o mundo, tinha ocorrido outro fim do mundo, com a chegada do ano 2000 e o tal “bug do milênio”. Aguentei firme.

Em junho de 2006 deixei de acreditar no PT e comecei a me libertar do socialismo. Foi outro fim do mundo. A culpa foi de Ludwig von Mises. Destroçou o restinho de esperança que eu tinha no socialismo; nem o tal “fabiano” suportou.

Outro fim do mundo se deu em 21/12/2012, com aquela história do calendário maia. Foi difícil, mas superei.

O mais recente fim do mundo ocorreu com a eleição do Trump.

Agora, teremos o derradeiro fim do mundo, mas só no Brasil, começando no dia 28 próximo e se concretizando no dia 1 de janeiro com a posse de Bolsonaro que, segundo os esquerdistas, é uma espécie de reencarnação do Hitler.

Como falei, já vi o mundo se acabar várias vezes e desejo a todos um BOM NOVO FIM DO MUNDO.

Que todos morram felizes…

E que venha o próximo.

 

Comentar pelo Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *