O presidente Bolsonaro censurou propaganda do Banco do Brasil? Sem dúvida, uma censura, algo que me parece preocupante para quem se diz conservador.

1 – Não é nada conservador quando um político se intromete em decisões administrativas de uma empresa estatal, com base em opiniões pessoais, mesmo alegando seguir uma agenda eleitoral que se auto rotula como “conservadora”;

2 – Não é nada conservador quando uma empresa estatal é usada para fazer propaganda ideológica, pois, sendo mista (é o caso do Banco do Brasil), parte de seus recursos foram tomados contra a vontade dos outros. E se fosse 100% estatal, seria pior ainda. Quem banca o Banco do Brasil, por ser (semi) estatal é obrigado a financiar coisas que necessariamente não concorda; é aí que reside o problema maior.

3 – Não é nada conservador quando uma sociedade suporta um líder político com poder de vetar decisões em empresas estatais ou mistas. Está na hora de repensar o (enorme) poder do presidente da República.

4 – Não é nada conservador ter empresa estatal ou mista na sociedade. Sua composição coercitiva (impostos e controles políticos estatais), fere princípios de liberdade.

Ser conservador é respeitar a individualidade das pessoas e entidades, zelar pela privacidade, valorizar a responsabilidade no uso da liberdade. Uma pessoa que se diz conservadora e prejulga alguém a ponto de usar poder coercitivo para censura-la, fora do seu espaço privado, por questões sexuais, políticas ou religiosas, é tudo, menos conservadora. Exemplo: um indivíduo pode ser gay e conservador, na medida em que respeita entendimentos contrários à homossexualidade, não “forçando a barra” em instituições que não reconhecem a união, ao mesmo tempo em que vive sua privada como bem deseja, no seu espaço privado, com pessoas que livremente acatam seu estilo de vida. O militante gay não é conservador por usar a coerção do estado para impor aos outros a própria aceitação e estilo de vida, mas o gay que respeita a si mesmo e os outros que não concordam com a homossexualidade, vivendo sua vida sem importunar quem pensa diferente (e isso também vale para quem é heterossexual) é conservador.

Bolsonaro não é um conservador raiz; é um embuste.

Comentar pelo Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *