Agosto é considerado o “mês das bruxas” na política. Vargas deu um tiro no coração em 24 de agosto de 1954, no Palácio do Catete, Rio de Janeiro. Jânio Quadro renunciou em 25 de agosto de 1961, depois de ter sido eleito para “varrer a corrupção” do Brasil. No dia 22 de agosto de 1976, o ex-presidente Juscelino Kubitschek morreu num acidente de carro na Via Dutra. Caiu o avião de Eduardo Campos em 13 de agosto de 2014, e o jovem governador socialista faleceu; foi no mesmo dia de seu avô, Miguel Arraes, que se foi em agosto de 2005. Quanto a Bolsonaro, parece que o seu grande agouro se dá em sua própria língua. O impeachment de Dilma Rousseff foi sacramentado em 31 de agosto de 2016. Ao presidente então vai a sabedoria bíblica: “O que guarda a sua boca e a sua língua, guarda das angústias a sua alma.” (Provérbios 21:23) Feliz agosto para todos do Grupo!

Comentar pelo Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *