Páscoa “skin in the game” ou entendendo melhor a “pele em jogo”.

Critica quem defende a liberação da cloroquina…. Mas não sabe o que é ter um familiar com Covid-19 hospitalizado em uma UTI.

Defende quarentena… Mas não passa pela “agradável” experiência de ter empresa fechada pelo governo, com empregados e um monte de contas para pagar.

No programa que apresenta na TV, dá lição de moral contra quem não obedece o isolamento social… Mas é visto caminhando na orla.

Quarentena, isolamento social e cloroquina… Tais coisas aqui não estão avaliadas, em discussão… Penso tão somente em quem se tornou expert em dar conselhos ou lição de moral sobre coisas pelas quais nunca teve que vivenciar no mundo real. Gente que é paga para dar palpites sem estar exposta aos danos das coisas que julga.

Penso também em quem não tem “skin in the game” nem mesmo para avaliar as coisas íntimas; não está com a “pele em jogo” nem mesmo para cuidar dos mais próximos, mas se acha na condição moral de contestar tudo e todos, se arrogando diante da dispersão do conhecimento.

Corri por livros de pensadores… Ouvi inúmeras histórias de indivíduos desbravadores… Vi belas explicações ou experiências de “skin in the game”.

E após uma longa jornada, bem ao meu lado, a Sagrada Escritura se ofereceu para mim e me iluminou para ver que não há na história da humanidade, nada que supere a aplicação de “skin in the game” ao que Cristo Jesus realizou.

Ele é a plenitude para explicar o conceito de Taleb.

Sua  “skin in the game” é PERFEITA. Foi à condição humana para experimentar o profundo flagelo até ser cravado na Cruz.

Ele se entregou completamente ao Evangelho… Ele é o Evangelho!

Ele viveu o que pregou ao extremo do amor. Porque Ele é a VERDADE EM PESSOA.

Sua obra de “skin in the game” VENCEU O MUNDO!

Comentar pelo Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *