Dia D

Foi em 6 de junho de 1944, há 76 anos. A maior invasão militar por mar, na Normandia, registrada na história. Uma coalizão contra o NACIONAL SOCIALISMO ou “nazismo” de Hitler e asseclas, como Mussolini e o fascismo. Foi o início da virada contra a Alemanha e o maligno eixo completado por Itália e Japão. […]

Read more

“Credere, obbedire, combattere”

Olavo de Carvalho em vídeo postado [1] em 15/09/2019: “A coisa mais urgente no Brasil, vocês têm que criar uma militância bolsonarista agora. Não é conservadora, não é liberal, não é cristã, não é pró-família, não! Ham? Você tem que apoiar o chefe, não é apoiar a ideia, porque se você apoia a ideia, você […]

Read more

Leituras 29/02/2020

O hábito da leitura aumenta as chances de despertarmos para novos entendimentos sobre o mundo e a complexa teia de conhecimentos que nos rodeia e pouco podemos alcançar, quebrando a rotina, a repetição, as coisas do cotidiano. Em um mundo onde estar conectado é essencial, antes de se pensar em redes sociais, a melhor conexão […]

Read more

Leituras 01/02/2020

“Vivemos no mundo da pós-verdade, onde os discursos são levados mais a sério que os fatos. Em uma sociedade assim, o hábito da leitura contínua, diversificada e qualificada, é um ato de liberdade que pode ser inconveniente a quem prefere viver no conforto das ideias, sem confronta-las com a realidade.” (Leonardo Amorim, 01/02/2020 18h50) As […]

Read more

O preço da coerência

Não me apetece qualquer necessidade de tomar partido pelo filósofo Olavo de Carvalho, autor de obras que li e admiro enquanto o que ele representa para os assim chamados “olavetes”, a patrulha ideológica de direita que atua, sobretudo, naqueles meios “que deram voz a uma legião de imbecis”, aqui lembrando a precisa definição para o […]

Read more

Dissonância e paralaxe cognitiva

  Revisado em 24/02/2019 13h12 Aprendi o significado do “viver o que se ensina” pela dor da indignação, lá pelos idos de 2003-2006 quando notava em alguns professores e alunos do seminário teológico, certas inconsistências. Eram de “mente aberta” abordando com entusiasmo determinados conceitos liberais em sala de aula, mas, tendo oportunidade de vê-los no […]

Read more