Meditações Inconvenientes XIX

As duas utilidades da política O dito popular “cada povo tem o governo que merece” me faz às vezes pensar na política e nos políticos como instrumentos de cólera divina, afinal, parece ter muito sentido que não há castigo maior sobre um povo que celebra a estupidez e a idolatria por meio de um populista […]

Read more

Do Natal à Eternidade, a Rocha dos Séculos!

Celebrado por uma pobre e esquecida família confinada dentro de um estábulo cuja manjedoura serviu de berço, cercada por dóceis criaturas animais que servem às necessidades alimentares dos humanos, longe de quaisquer aglomerações, banquetes,  honrarias e demais celebrações supérfluas que as ostentações terrenas podem proporcionar, em um Natal cuja circunstância ímpar deste ano de pandemia […]

Read more

Sobre tabelamento de preços pelo governo

Imagem da Agência Câmara de Notícias Controle estatal de preços é um assunto que parece ser a maior das ilusões produzidas na política. E a pandemia do coronavirus se tornou uma grande oportunidade para retomar o assunto enquanto se ignoram as inúmeras lições da história econômica e, sobretudo, das leis de mercado. Um projeto de […]

Read more

Sulla fissazione dei prezzi da parte del governo

Immagine di Agência Câmara de Notícias Controllo statale dei prezzi è un tema che sembra essere la più grande delle illusioni prodotte in politica. E la pandemia di coronavirus è diventata una grande opportunità per tornare sull’argomento ignorando le innumerevoli lezioni della storia economica e, soprattutto, delle leggi di mercato. Un progetto di legge “autorizza il controllo statale a […]

Read more

Ideias terríveis que parecem boas…

Por Pastor Abdoral – A Dottrina del Fascismo de Benito Mussolini [1] é uma dessas obras que servem para vestir a carapuça de muita gente “esclarecida”, outras idolatradas no mundo da política, assim como de fãs com políticos de estimação, sobretudo àqueles que têm como prazer mais comum acusar opositores ideológicos de “fascistas”, vício ambidestro; petistas […]

Read more

Socialismo

A definição para o termo “socialismo” neste texto pode ser um pouco controversa em uma visão liberal ou até mesmo hayekiana [1], talvez seja melhor compreendido por um viés miseano ou austro-libertário. Para o lado canhoto cosmológico, no último ciclo recessivo brasileiro (2015-2017), o Liberalismo Clássico, a Escola Austríaca e a Escola de Chicago “saíram […]

Read more

As fases da vida…

As fases da vida… Quando eu era menino, vivia como menino, fazia xixi na cama e era comunista. Chegou a juventude e Stalin me decepcionou, logo virei socialista (eufemismo para comunista envergonhado). Logo mais à frente, vi que o mercado era necessário, então virei “social-democrata” (eufemismo para socialista com medo de sair do armário) Passei […]

Read more

Um feliz novo fim do mundo

Despedida Amigos, já sobrevivi a muitos apocalipses. O primeiro aconteceu quando eu tinha 15 anos, na queda do muro de Berlim. Depois, logo outro triste fim do mundo com a extinção da União Soviética. O fim de um sonho adolescente contra o capitalismo malvadão. Naquela época eu era um socialistazinho, um bocó, e claro, quando […]

Read more

“Conservadores” e “liberais”

Via de regra, socialistas disseminam conceitos deturpados sobre conservadorismo e liberalismo econômico, porém, na medida do prestígio social e do patrimônio que acumulam, se comportam como conservadores nos costumes e liberais em economia, para cuidar dos próprios negócios. São individualistas quando o assunto envolve o próprio bolso. São prudentes, praticantes de ceticismo diante de novidades […]

Read more

Novo

  Filiei-me ao Partido Novo [1] em novembro de 2015. Foi um ato sem esperança. Para entender o sentido, sugiro Nietzsche. O Novo também não é uma organização 100% cataláxia [2], mas poderá ser importante contra as “velhas raposas” politiqueiras. Respeito quem tem esperança pela política e crê na democracia, na “ditadura da maioria”; oclocracia, uma […]

Read more

Democracia

O que é a democracia? José e Maria saíram para um almoço no dia dos namorados com outros cinco casais. Chegaram a um restaurante e José resolveu fazer uma brincadeira: uma eleição para estabelecer o prato principal a ser consumido por todos. Abriram a caixinha que serviu de urna: 3 votos para picanha 2 votos […]

Read more